NICOLAO, Tereza
Pintora, desenhista, cenógrafa e cineasta.
Maria Tereza Joaquim Nicolao (1928: Rio de Janeiro, RJ).

"A pintura de Teresa não pede interpretação. Não tenciona representar o mundo exterior, nem tampouco tem qualquer sentido intelectual ou simbólico a ser decifrado (...) É uma pintura sensual, amorosamente trabalhada pelo prazer físico da côr e da textura pictórica." (Vera Pacheco Jordão, apud Roberto Pontual, Dicionário das artes plásticas no Brasil, Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1969).

1946 – Iniciou estudos de artes gráficas e desenho, sob a orientação de Axl Leskosheck na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.
1949- 50 – Viajou a Paris para se aperfeiçoar, trabalhando inicialmente com Léger e André Lhote e depois com Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szènes, casal de pintores que tinha estado no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial (1939-45).
1950 – Foi residir em São Paulo, passando a integrar a equipe de cenógrafos de cinema, na empresa Multifilmes.
1954 – Voltou ao Rio de Janeiro e à pintura, passando a trabalhar no ateliê de Candido Portinari.

1957 – Pintou favelas com inspiração na construção geométrica, tendo apresentado dois desses trabalhos na Bienal de São Paulo. Posteriormente, seus trabalhos se encaminharam para o abstracionismo.
1957-59 – Viajou de novo para a Europa.
1960 - No regresso ao Brasil colaborou em diversos filmes como cenógrafa.
1958 – Recebeu o primeiro prêmio de pintura, na Maison de France, Rio de Janeiro.

Realizou, a saber, uma exposição individual:
1961 – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.

Participou, entre outras, das seguintes mostras coletivas:
1949 – Casa da América Latina, Paris.
1955, 56, 58 e 60 – Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1957 – Coletiva de artistas brasileiros, que esteve na Argentina, Uruguai e Chile. 1957, 59, 61 e 72 – Bienal de São Paulo, São Paulo.
1958 – Bienal do México, Cidade do México, México.
1960 – Bienal de Veneza, Veneza, Itália.


Fontes
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário Crítico da Pintura no Brasil. p. 354. Artlivre, Rio de Janeiro, 1988.
PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Edições Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 1987.

RMS